Em formação

Mais de 65 mil meninos de rua voltam à escola

Mais de 65 mil meninos de rua voltam à escola

Em países como Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru, é muito comum encontrar crianças nas ruas, fazendo de tudo, mas tudo, para receber gorjeta. A questão é tão preocupante que até grandes fundações de empresas como a Telefónica arregaçam as mangas para devolver essas crianças à escola.

O Programa Proniño, que, por meio da campanha "Juntos Podemos", já conseguiu levar mais de 65.000 crianças à escola em 13 países, pretende atingir 100.000 crianças até o final deste ano. O cantor Alejandro Sanz, o também ativista Bob Geldof, e o ator Imanol Arias, são a cara e a voz deste programa.

Eles trabalham para garantir atendimento personalizado aos menores do ponto de vista educacional, de saúde e familiar, fazendo com que muitas crianças deixem de ser vendedores, lixeiros, carregadores, pastores, garimpeiros, etc., podendo escolher o papel que lhes corresponde. O programa também inclui famílias e professores, oferecendo oficinas de sensibilização e apoio, e conta com o apoio de 99 ONGs de reconhecido prestígio internacional com as quais trabalha diretamente. Além disso, administra 168 alianças com setores públicos, privados e do Terceiro Mundo.Na América Latina, manter uma criança viva custa 140 euros por ano, 12 euros por mês e 40 centavos por dia. Como diz a campanha, juntos podemos fazer cinco milhões de meninos e meninas nesta parte do mundo pararem de trabalhar e irem à escola. Que muitos param de vender o próprio corpo e a inocência em troca de dinheiro. Pare de pedir nas saídas de restaurantes, janelas de carros, lojas, etc. Que eles tenham a oportunidade de se recuperar, aprender e crescer como crianças.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Mais de 65 mil meninos de rua voltam à escola, na categoria Escola / Faculdade no local.


Vídeo: 28 DICAS E TRUQUES PARA A VOLTA ÀS AULAS NO ENSINO MÉDIO (Dezembro 2021).